15 de jul de 2017

Mesmo sem entender...


Mesmo sem entender eu continuo tentando e tentando e fazendo de tudo pra dar certo... Já abandonei o mundo, já abandonei tudo pra ser parte de um eu que não sei quem, só sei que me faz bem e quero continuar a caminhar assim.

Descobri que não preciso entender...

Joguei todos os manuais que conhecia sobre a vida e sobre os relacionamentos e sobre as pessoas, com eles foram para o lixo as preocupações, as encanações, as dúvidas e as certezas que nunca tive. 

Me agarrei no balão da esperança e comecei a ver o mundo de longe, de cima, de qualquer parte que me mantenha longe de ser alvo fácil já que sou sensível demais para me permitir ser atingida pelo desgosto.

Por muito tempo estive longe. Perdi a parte que mais me fazia bem e ela me deixou sem querer me deixar, sem saber que não estaria mais ao meu lado pra me manter viva e de pé e firme. Desde então eu estava apenas sobrevivendo, já que não havia motivos pra viver.

Morrer é uma piada mal contada que me contei inúmeras vezes desde que a perdi. Me culpei, achei que poderia ter feito mais, achei que pudesse te trazer de volta, mas percebi que só me machucava ainda mais por saber que isso jamais ia acontecer. E mesmo sem entender o porque, fui te deixando ir devagar, mas nunca me permiti te deixar.

Eu queria poder te contar que voltei a respirar, que meu coração voltou a pulsar, que mesmo que eu ainda chore, - porque isso sempre vai acontecer - eu encontrei um novo sentido em viver... mesmo sem entender.


Nenhum comentário: