10 de ago de 2016

1° ano


Ontem fez um ano que perdi a única pessoa que me fazia lembrar todos os dias quem eu sou, a única pessoa que eu tinha certeza que me amava verdadeiramente.

Era por ela que eu levantava todos os dias e fazia questão de voltar para casa.

Tenho tentado ser feliz, mas para a maioria das pessoas só estou SEMPRE " na fossa".

Ninguém vê o esforço que eu faço para seguir, ninguém vê que todos os dias eu me levanto, olho no espelho e repito pra mim mesma quem eu sou, mas com certeza todos veem outras coisas.

Na maioria das vezes prefiro ficar quieta pra não ser interpretada de forma errada, as vezes falo e sou interpretada de forma errada.

Mas eu nunca fui como a maioria das pessoas, sempre fui direta, não mando recado.

Goste o mundo ou não, só os intensos como eu podem descobrir quem sou e não vou mudar e ficar de nhem nhem nhem pra agradar ninguém porque a melhor parte de mim eu só mostro pra quem é, não pra quem quer.

Não finja que se importa,
não finja que gosta de mim,
não seja legal se não achar que deve,
não me pergunte se não estiver preparado pra resposta,
e, por fim,
mentir, trair, faltar com a palavra, tratar com diferença entre outras coisas é deficiência de caráter.

Ah, eu sei rir... só depende de quem conta a piada!